segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Bonne Année!

Durante a última semana, o bairro chinês esteve em festa quase constante: foi a passagem do ano do porco para o ano do rato e, como tal, havia que proceder a certos rituais e festejar devidamente a ocasião. No sábado e no domingo assisti a demonstrações de artes marciais, bênçãos de estabelecimentos comerciais com direito a dragões dançantes e percussão chinesa, pirotecnia e uma grande parada! Mas... uma coisa de cada vez!


Pelo que eu percebi, é comum fazer-se um ritual em que três dragões dançam diante de uma loja (ou restaurante, ou cabeleireiro, ou whatever) e vão procedendo a movimentos simbólicos. Colocar coisas dentro da boca dos dragões é sinal de boa sorte - os donos dos estabelecimentos passam lá as mãos, os calendários do novo ano e bandeirolas de seda bordada com o símbolo do rato. Pelo meio, vão queimando tiras de cartuchos extremamente barulhentos que culminam numa caixinha de serradura avermelhada (aquela que vêem no chão, sim). No final, os três dragões "batem-se" por uma alface e tangerinas pendurados na ponta de uma vara; o dragão que a consegue apanhar tem direito a "comê-las", mas depois "devolve-as" aos donos da loja, que as colocam numa bandeja e levam para dentro - não sei o que fazem com elas depois. É um processo demorado, mas muito interessante... e mesmo impressionante. A pessoa que faz as pernas traseiras do dragão levanta a outra só com os braços... têm de ter uma força incrível. E os bonecos são adoráveis: piscam os olhos e abanam as orelhas e a cauda como cachorros! lol

No domingo, o 13ème estava a abarrotar de turistas, de curiosos e de chineses vindos de toda a região parisiense: era o dia do grande desfile. Via-se gente de todas as nacionalidades, centenas de balões de todas as cores, ouvia-se música e foguetes muito antes de chegar o cortejo - ainda bem que o tempo ajudou a honrar este espectáculo de brilho e cor! Claro que o que dominava era o vermelho, o dourado... e os ratos :P

Os dragões também não podiam faltar, obviamente; estes eram extremamente compridos e ondulavam nas mãos de dezenas de pessoas vestidas a rigor.


E, para quem não sabia, lá estava o carro alegórico da Tailândia a relembrar que o que estava em causa era o calendário lunar, e não o calendário chinês. Devo dizer que fiquei deslumbrada com esta parte do desfile em particular: tinham música mais bonita, fatos mais exóticos, movimentos mais graciosos. Quero ir à Tailândia!!!


E o dia estava tão bonito que não resisti e percorri metade de Paris a pé. Soube-me tão bem! Ainda houve tempo para um chá de menta na mesquita com a Linda e para dois dedos de conversa...

Ah, e esqueci-me de dizer! Na sexta-feira fui ao concerto de Okkervil River com o Simão, a Rita e o Gonçalo, que foi o máximo. A melhor surpresa acabou por ser a banda de abertura, os Coming Soon, que me converteram desde a primeira música ao seu "folk rock pós-moderno", como dizem a brincar :] Vão lá ouvir as músicas ao myspace e vejam o press kit que eles lá têm - vale a pena.

E... agora vou aquecer um leitinho com chocolate à cozinha pequena :) que o 1º andar tem e o 4º não tinha :) por isso agora posso beber uma bebida quentinha depois das 23h quando me apetece! ihihih Até amanhã *

1 comentário:

Tigre Azul disse...

(não suporto okkervil river)

saudades.